Notícia

PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio
Quarta, 07 Fevereiro 2018 18:21
ECONOMIA

Preços de produtos carnavalescos sofreram alta, aponta pesquisa

De acordo com levantamento, custo para os foliões terá valor mais elevado em relação ao ano passado

Coleta de preços focou em itens como acessórios, fantasias, produtos para o lazer e bebidas Coleta de preços focou em itens como acessórios, fantasias, produtos para o lazer e bebidas Divulgação
Texto de Minne Santos

A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) divulgou, nesta quarta-feira (7), uma pesquisa que pode ajudar os foliões que querem aproveitar as festas de Momo com economia.

O levantamento, desenvolvido pela Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (Sinc) da pasta, traz as variações dos preços dos produtos mais demandados pelos consumidores no período carnavalesco.

Realizada entre os dias 23 e 29 de janeiro deste ano, a coleta de preços focou em itens como acessórios, fantasias, produtos para o lazer e, ainda, descartáveis e bebidas. De acordo com o supervisor de pesquisas da Seplag, Gilvan Sinésio, a análise é feita com a comparação dos mesmos produtos nos anos de 2017 e 2018.

“Os produtos mais consumidos pelos foliões apresentaram alta incidência de impostos, além de um aumento na demanda, ocasionando a elevação de preços. As turbulências vividas pelo país ao longo dos últimos meses também influenciaram na variação dos preços de alguns itens”, explica.

Segundo a pesquisa, no grupo de Acessórios e Fantasias, os acessórios, que são bastante procurados nesta época do ano, sofreram uma variação de 5,37% em relação ao ano passado. Depois deles, a fantasia adulta (3,92%) e a fantasia infantil (3,06%) foram as que mais variaram. As máscaras carnavalescas, por outro lado, foram as únicas que não sofreram variações.

“O carnaval fica numa data de ‘aperto’ financeiro, uma vez que, na mesma época,  a gente tem a compra de material escolar e a Páscoa, que também fica próxima da data. Por conta disso, os maceioenses estão mais cautelosos com seus gastos este ano, recorrendo aos acessórios para confeccionar suas próprias fantasias e se preparando com antecedência para os dias de folia”, afirma o supervisor.

Ainda de acordo com o levantamento, no grupo de Lazer e Descartáveis, o item que mais obteve variação foi a piscina plástica (11,77%), seguida pela cadeira de praia (8,67%) e pelo prato descartável (8,64%). O copo descartável (8,56%), a caixa térmica (3,88%) e o guarda sol (2,85%) também subiram de preço, o que se justifica pela alta demanda nesse período.

Bebidas

 

No que se refere às bebidas, a cerveja, que é um dos produtos mais consumidos pelos foliões, obteve alta de 9,70%, resultado impulsionado pelo crescimento dos impostos. A água mineral, o refrigerante e o vinho tiveram crescimento de 7,03%, 3,58% e 6,75% respectivamente. Segundo o supervisor de pesquisas da Seplag, a dica para economizar é pesquisar antes de ir para a folia.

 

“Os custos para os foliões no ano de 2018 terão um valor mais elevado em relação ao ano passado, e isso pode surpreender na hora de somar todas as despesas. Neste caso, é aconselhável que os cidadãos pesquisem e busquem, com antecedência, os melhores preços e promoções para amortecer esses gastos extras no bolso” explica Gilvan Sinésio.

 

Para conferir a pesquisa completa, basta clicar aqui.