Notícia

PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio
Sexta, 08 Fevereiro 2019 19:24
INTEGRAÇÃO

Planejamento reúne gestores para fortalecer implementação do SEI no Estado

Sistema traz mais eficiência, transparência e economia do gasto público para Alagoas

Segundo o titular da Seplag, Fabrício Marques Santos, plataforma tem proporcionado mais celeridade no andamento dos processos do Executivo Segundo o titular da Seplag, Fabrício Marques Santos, plataforma tem proporcionado mais celeridade no andamento dos processos do Executivo (Foto: Minne Santos)
Texto de Minne Santos

A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) reuniu, nesta sexta-feira (08), gestores do Governo para dar andamento à implementação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) em toda a máquina pública alagoana. A plataforma, que virtualiza a tramitação de processos, já foi adotada por mais de 50 órgãos do Executivo.

Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o sistema passou a ser a principal ferramenta de processo administrativo no Estado. A partir de então, mais de 170 turmas de capacitação foram realizadas no intuito de facilitar a transição das diversas secretarias envolvidas. Nesse processo, cerca de 14 mil usuários foram cadastrados no sistema, que já conta com mais de 100 tipos de processos para tramitação.

“O SEI não é um projeto da Seplag, é um projeto de Estado, que depende da construção de todos. É com muito orgulho que dizemos que Alagoas sai na frente em relação à implantação do sistema a nível nacional. Para se ter uma ideia, só oito federações do Brasil iniciaram esse processo. Nós estamos bem avançados e o intuito é que, logo logo, estejamos alinhados de forma integral”, explica o secretário especial do Planejamento e Orçamento da Seplag, Tadeu Barros.

sei.jpg

De acordo com o secretário titular da Seplag, Fabrício Marques Santos, o SEI faz parte de um contexto de soluções adotadas pelo Governo de Alagoas que apostam na inovação e buscam, sobretudo, promover a eficiência e a qualidade do gasto no serviço público.

“Nós já sentimos o ganho de celeridade nos processos e procedimentos do Estado, de racionalização e de gestão que um sistema como o SEI pode trazer. Além desses fatores, proporcionamos mais transparência e respostas cada vez mais rápidas para a sociedade, algo essencial no serviço público. A tendência é que estejamos, daqui para a frente, mais integrados e padronizados, buscando dar agilidade à gestão tanto de forma interna, quanto externa”, pontua Fabrício.